Os impactos das drogas no trânsito


Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que cerca de 1,2 milhão de pessoas morrem no mundo em decorrência de acidentes de trânsito. Sabemos que o principal culpado, em vários casos, é o uso de álcool. Porém, a presença de Drogas Ilícitas e até Drogas Lícitas, tem crescido e se mostrado um problema. Hoje falamos sobre os impactos das drogas no trânsito.

Dirigindo alterado.

Um estudo do IIHS (Insurance Institute for Highway Safety) sobre maconha e acidentes de trânsito, indica que o uso da maconha em estados onde a droga foi legalizada foi responsável por 6% dos acidentes de trânsito no período pesquisado. Além disso, o presidente do instituto, David Harkey afirmou “Estados que estão considerando a legalização deveriam considerar esses efeitos sobre a segurança nas estradas”.

E é compreensível que coisas assim possam acontecer decorrentes do uso de drogas. Alguns efeitos de algumas drogas são devastadores e podem impactar diretamente na maneira com que o indivíduo interage com o mundo. Por exemplo, a Heroína: ela pode causar  euforia, contração das pupilas, sonolência, pressão baixa e queda da frequência cardíaca.

O perigo chega a ser duas vezes maior que outras drogas, pois, o quadro de abstinência pode provocar reações perigosíssimas quando misturadas com a direção. Pode haver hiperatividade, aumento da frequência respiratória,  suadouros, tremores, dores musculares, entre outros.

Outro exemplo é o  LSD, a droga é um alucinógeno super potente. Imagine dirigir sob sofrendo alterações do pensamento, da percepção e das sensações, causando dificuldade para diferenciar os limites entre os objetos e entre o indivíduo e seu entorno. Outros sintomas podem ser: taquicardia, hipertensão arterial, fotofobia, debilidade muscular, os tremores, enjoos e sonolência.

 

Legislação

 

No Brasil, de acordo com o Artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, é passível de multa gravíssima dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência. O valor da multa chega a R$ 2.934,70 e são aplicados 7 pontos na carteira do condutor flagrado.

A punição não para aí. Além das outras medidas, ainda há o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro, que pode gerar uma pena de 3 anos de prisão e  o recolhimento do documento de habilitação e apreensão do veículo, além da suspensão do direito de dirigir.

 

Como funciona a fiscalização?

 

Em 2019, no início do governo Bolsonaro, o então ministro da justiça Sérgio Moro sinalizou para a implementação de aparelhos para a detecção de substâncias como maconha, cocaína e outras drogas. Os Drogômetros funcionam da mesma forma que os bafômetros funcionam para a detecção de álcool. Você pode saber mais sobre isso clicando aqui.

E você pode conhecer mais drogometros clicando aqui.

 

  • AV. PRUDENTE DE MORAIS, 840
    6º ANDAR
    CORAÇÃO DE JESUS - BH - MG
    CEP: 30.380.252
  • (31) 3309-6648
QUER RECEBER NOSSAS OFERTAS
E NOVIDADES?
 
Preencha os campos abaixo e nos envie.